quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Aguaceiro


Puxa, que chuva!
Danças na chuva 
Chuvas na dança 
Danças de chuva 
Não cansas? 
Te lança na chuva, criança! 
Canta, roda, dança, pula 
Lambança

Chuva, que puxa!
Molha-me 
Lava-me 
Limpa-me 
Rega-me

Do sereno que foras um dia
Plácida, 
Agora só resta a gota vultosa

Me murcha 
Me suja 
Me enodoa 
Me seca 
Chuva ácida!

Chuva, ó chuva!

Não! 
Só mais um pouquinho
Depois eu saio 
Depois me enxugo 
Troco de roupa 
Troco de chuva 
Mais tarde 
Agora não.

(Atchin!)

3 comentários:

  1. Gosto quando tu escreves assim do teu jeito.

    diLi

    ResponderExcluir
  2. Amo a chuva, quando ela cai então... me dano a escrever e a ter vontade de namorar.
    Amo a chuva!

    ResponderExcluir
  3. Chuva... Chuva... Porque molha, acalma, inspira, renova e limpa.

    ResponderExcluir