quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Confissões de um projeto de jurista - I

I

Do revolucionarismo calouro

Data venia, excelência
Mas com tanta violência
À nossa Constituição
Resgatemos então
Contra a hermenêutica hermética:
Maiêutica, poesia e dialética.

Gestar e parir revolução!

5 comentários:

  1. Sensacional o poema, ficou muito legal!

    ResponderExcluir
  2. Na verdade isto é coisa de sagitariano. Tu vai carregar contigo, queira ou não.

    ResponderExcluir
  3. Excelente. Tu traduz muito bem aquilo que pensas através da palavra escrita!

    ResponderExcluir
  4. Natália, você disse tudo, genial! Pela forma e pelo contéudo. Poema dos bons! Essencial. Adorei!

    ResponderExcluir