sábado, 27 de novembro de 2010

Meu desajeito



"For what is a man, what has he got?
If not himself, than he has naugth
To say the things he truly feels
And not the words of one who kneels
The record shows, I took the blows
And did it my way"
[Frank Sinatra/Paul Anka  - My way] 

Hoje amanheço sem ter sono
Entardeço sem temer
Rio bem leve
Riso breve
Riso sonso

Observo a flor florir
O tempo fluir
O rei ruir
- ainda sim -
Eu permaneço
Não me desfaço
Nem desfaleço

E me reformo
Ao meu contento
E se desconstruo
Me reinvento

Rumo pra trás
Volto adiante
E vou errante
Vôo rasante
Avante
Vento

3 comentários:

  1. De algum jeito eu encontrei uma ponte que liga as tuas palavras até as minhas. Acho que viver deve ser exatamente isso: não se desfazer, apesar de tudo.
    Lindo, nem preciso dizer.

    =*

    ResponderExcluir
  2. Assim desse jeito vou ter que me aventurar a escrever poemas novamente...cercado por gente talentosa...terei que me enturmar!

    ResponderExcluir