quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Flora silvestre

Olhos cerrados
Voz pantanosa
Umidade amazônica

E o desejo que mata
Atlanticamente

Pra que sertão
Se posso
Ser tua

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Canção do Exílio


Minha terra tem palmeiras
Tem Josué e tem Gullar
Tem o Gonçalves de outros Dias
Dias de sol, lençóis de mar

Minha terra tem palmeiras
Tem cuxá e sarnambis
Tem bacuri e babaçu
Turiaçu e o mais doce dos abacaxis

Minha terra tem palmeiras
Tem cultura popular
No São João, bumba meu boi
Gira menina no cacuriá

Minha terra tem palmeiras
Sangue indígena, negras veias
É portuguesa em suas correias
E quase nada tem da França

Minha terra tem palmeiras
Tem cantaria e casario
Azulejado azul anil
Com amarelo de Bragança

E ainda que noutras ladeiras
Eu cantarolo e anuncio
Das trincheiras de criança
Escancarado o meu baú:

A minha terra tem palmeiras!
Foi a Ilha que me pariu!
Em qualquer canto do Brasil
Sou filha de Upaon-Açu!

Pois no sotaque e na lembrança
Vida é manha e abastança
E onde eu danço, teimo e chio
Teu você será meu tu.