domingo, 9 de janeiro de 2011

Poerótica

"Face
Adulta
Adúltera
Famita
Lasciva
Nociva
Noctívaga
Que vaga
Perdida
Dentro de mim".

"Poemas e pecados. É disso que nos alimentamos no 
limbo da Terra. Do que sacia a vontade que a Igreja 
enterra. Pra gente como nós, todo verso é um grito, todo 
pecado, um rito. É a  passagem e a busca  da margem. 
O que dá aos atropófagos coragem.
[28 e 58, respectivamente- Paula Taitelbaum]

O que você fez com minhas rimas?
Meu raciocínio tá que só pensa num ritmo engraçado
De vem e vai, sobe e desce, morde e assopra.
O que será que sucedeu com as minhas meninas?
Agora são tão pobres, são toscas,
E só sabem falar de desejo...

Cadê as libélulas, as estrelas,
As palmeiras, os passarinhos,
Piu-pius, au-aus, bem-te-vis, pica-paus...
Cadê a quebrada das ondas, o silêncio das rondas
Não penso em problemas, firulas, quizombas...
Tanto menos em política, naquilo de ser canal indignado de transformação,
Senhora de mim, cheia de opinião.

Sequer me voltei para os ismos,
Cinismos, niilismos, parnasianismos, neologismos...
Onde foi parar minha enorme exigência de tempos atrás?
Meu método, minha métrica, meu jeito certinho,
Meus esquemas sonoros bem arquitetados de
"as" com "bês" e "cês" com "as"?
Só penso em morangos e champagne.
Hmm.. na curva das taças, na curva dos dedos, na curva das coxas,
E no aroma espumante que explode em um bocado de b
                          __________________________________________olh______as!
____________________________________________________________inh

Estou perdendo o foco, mais uma vez.
Então antes que pule pruma próxima estrofe cheia das mais desbocadas heresias
E desnude meus monstrinhos, minhas posições preferidas e ah... as minhas fantasias...
Assim que se recompor me diga
O que diabos você fez com as minhas rimas?

2 comentários:

  1. Eu leio você há muito tempo.
    Mas, dessa vez, as suas rimas não me deixaram calar novamente!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir