segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Confissão de culpa



o ano era dois mil e dezessete

e dizia que fazia poemas
como quem confessava um crime

foragida,
rimava às escuras

só com tinta
a pena lhe era
mais tênue

[*Sobre a imagem: Foto de autor desconhecido - O poema é de Mario Benedetti]

Nenhum comentário:

Postar um comentário