quarta-feira, 8 de março de 2017

Sororidade

"Ninguém nasce mulher: torna-se mulher. 
Nenhum destino biológico, psíquico, econômico 
define a forma que a fêmea humana assume no 
seio da sociedade; é o conjunto da civilização que 
elabora esse produto intermediário entre o macho 
e o castrado que qualificam de feminino".
[Simone de Beauvoir - O Segundo Sexo]

A menina que ouvia Elis entoar e
pensava
nunca cantará como ela

A menina que lia Cecília compor e
pensava
nunca versará como ela

A menina que via Frida colorir e
pensava
nunca voará como ela

A menina que descobria Olga a lutar e
pensava
nunca resistirá como ela

A menina que sentia Simone libertar e
pensava
nunca se tornará como ela

As meninas
enfim
se iriam

E a mulher então

restaria

Sendo e seguindo
inúmeras
como elas

Mas pensava e crescia

E à mulher então

restaria

Seguir sendo
infinita
como ela

Mais pensava e crescia

E sendo, seguiu
braços dados
com elas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário