quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Tentativa de suicídio qualificado por chocolate

Por detrás do arco-íris
Além do horizonte
Há um mundo encantado
Feito pra você
Onde um sonho colorido
Mora atrás do monte
Quero te levar comigo
Quando amanhecer

Vou te mostrar que é de chocolate
De chocolate o amor é feito
De chocolate
Choco, choco, chocolate
Bate o meu coração

Choco, choco, choco, choco, choco, choco, chocolate....
Choco, choco, choco, choco, choco é de chocolate.
[Trem da Alegria - É de chocolate]


Entre qualificadoras e causas de aumento de pena
A temperatura até que está amena
Senão vejamos: era mais um vício
Que eu teria que apontar.

Isso porque sigo na investida esdrúxula
Para excluir a minha culpabilidade
Pela tentativa de suicídio
Com dolo eventual
Por múltiplas ingestões de chocolate
Com medo das nulidades
Do sistema recursal
E da prova de domingo.

Mas se deus quiser me vingo
Ultrapasso essa prejudicialidade
E, ato contínuo, eu mato quem inventou
Que chocolate aliviava ansiedade.

Um comentário:

  1. não mata nada, porque morto não mata, só morre. E ao final há que se ver uma superioridade que está bem posta, porque muitos jurisconsultos comem chocolate, mas poucos comedores de chocolate são jurisconsultos...

    ResponderExcluir